A Direção de Deus

19/03/2020


Vivemos tempos difíceis para a igreja. Temos novos, diferentes e complexos desafios. Com o novo milênio muitos crentes deixaram de obedecer a Deus e passaram a prestar culto sobre o altar da Ciência e do pensamento livre.

Uma grande multidão, sem saber, sem entender e sem perceber o que realmente está acontecendo no mundo, está sendo preparada para uma Nova Era, sem Deus, sem a Lei de Deus e sem o povo de Deus.

Uma igreja sem brilho, carnal e sem direção... não oferece nenhum perigo ao inimigo. Algo precisa ser feito e já!


Cremos que o "mover sobrenatural de Deus" é a única maneira da igreja continuar no bom combate da fé, cumprindo a sua missão "nestes tempos difíceis". Não podemos resistir às trevas com estratégias meramente humanas (2 Co 10:4).


A igreja precisa discernir corretamente esse tempo e aprender a se adequar à direção do Espírito Santo, deixando-se levar para o centro da vontade do SENHOR.


Os primeiros discípulos aprenderam a andar no Espírito. A igreja movia-se no Espírito. O sobrenatural de Deus fazia parte do dia a dia da igreja. At 8:26; At 9:10; At 11:5; At 12:7; At 16:9; At 18:9; At 27:23.


Essa jornada não será fácil porque nos afastamos muito do viver na dimensão do Espírito. A cada dia abraçamos mais e mais a forma de pensar e o comportamento deste século. Pouco a pouco estamos nos amoldando a um sistema sem a direção de Deus.


Movendo-se no Espírito
E se deixarmos de viver no natural e passarmos a viver no Espírito, dirigidos pelo o ESPÍRITO, não pelo medo, não pela angústia, não pelo desespero, não pela urgência, não pela dor, mas, única e exclusivamente pelo ESPÍRITO DE DEUS?
E se buscarmos a revelação do SENHOR em oração e mergulharmos profundamente na dimensão do ESPÍRITO até conseguirmos uma mente Teocêntrica capaz de ver o mundo na perspectiva de Deus, discernindo os Seus propósitos?
E se aprendermos a seguir a direção do Alto, sermos levados pelo o vento do Espírito?


O Retorno
Quando deveríamos estar muito além, precisamos começar do "zero" porque nos afastamos da direção de Deus.
Veja como há uma grande semelhança entre a peregrinação do povo hebreu no deserto, com a trajetória da igreja na presente geração (Nm 14:34). Israel andou em círculos pelo o deserto, durante 40 anos, porque se afastou do centro da vontade de Deus. Afastou-se da direção de Deus e passou a andar em círculos.


Quando andamos em círculos temos a falsa impressão de que estamos avançando, mas na verdade não conquistamos nada; não há crescimento e nem satisfação pessoal, mas visíveis sinais de cansaço, fraqueza e falta de sentido em tudo que realizamos.


A igreja precisa de um redirecionamento ao mover do Espírito porque andar em círculos é sinônimo de morte gradual e sistemática.
O retorno à direção de Deus deve ser urgente. Esse retorno criará um novo entendimento, uma nova visão e um novo ânimo espiritual.
A Geração Que Vai Além do deserto é aquela que segue o curso da vida pela fé, com a revelação do Espírito Santo e com a sabedoria do alto.

Pense Nisso!