As Tempestades da Vida

20/03/2020

"A chuva e os ventos fortes vêm para todos, a diferença é que alguns têm bases sólidas, outros não" - Mt 7:24-27.

Tempestades da Vida

O termo "tempestade" no sentido desta reflexão refere-se a algo bem maior do que um problema comum. Tempestades são grandes tribulações, lutas, aflições, provas repentinas na vida do crente em Jesus Cristo.

I-ATITUDES PARA VENCER AS TEMPESTADES DA VIDA:

1.1 - Não se deixar dominar pelo medo/pavor (Isaías 21.4)

O medo é uma defesa do psiquismo, porém, o pavor é incontrolável. O pavor/pânico provoca desequilíbrio psicológico, perda do raciocínio lógico, além de neutralizar o potencial humano. A pessoa apavorada pode entrar em desespero, delírio, loucura e morte. Mude o foco para Jesus!

1.2 - Ter fé

Professar a fé significa afirmar sempre, por palavras e atitudes, de maneira inconfundível, que somos fiéis discípulos de Jesus Cristo e que pertencemos à Sua Santa Igreja. Isto feito com tanta sinceridade e firmeza, para que nem ameaças, nem persuasões, nem martírio, nem mesmo a própria morte possa forçar-nos a abandonar ou trair a nossa fidelidade ao nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

A nossa fé desperta a atenção do SENHOR. A Bíblia relata o caso do centurião de Cafarnaum (Mateus 8.5-13), da mulher Cananéia (Mateus 15.21-28), dos homens que conduziam o paralítico (Marcos 2.1-12), da mulher do fluxo de sangue, e de Jairo (Marcos 5.21-43).

A nossa fé é a vitória que vence o mundo (1 João 5.4).

Em Mateus 14.22, Jesus ordenou que os discípulos entrassem no barco e seguissem adiante. Em Marcos 4.35, o Mestre mandou passar para a outra margem. Os discípulos obedeceram à ordem de Cristo. Se o crente obedecer a Cristo, nenhuma tempestade poderá impedir a sua trajetória. Jesus falou em Mateus 7.24 que todo aquele que escuta as Suas palavras é comparado ao homem prudente que edificou a sua casa na rocha. Por outro lado, quem não obedece, edifica-a sobre a areia. Sem fé é impossível agradar a Deus (Hebreus 11.6).

1.3 - O Potencial Humano deve ser usado até o limite máximo

Os discípulos empregaram todo o seu esforço, foram ao limite máximo de suas forças. O crente deve usar o que tem e o que sabe, o potencial disponível, até o limite máximo para enfrentar a tempestade (Josué 1.6; Eclesiastes 9.10).

Eclesiastes 9:10. Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque no além, para onde tu vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.

1.4 - Não desistir.

O crente jamais deverá abandonar o barco, ainda que tudo pareça submergir. O crente não pode ficar apavorado se estiver entrando água no barco. Diante de tudo que estiver acontecendo, o melhor lugar ainda é estar dentro do barco, com Jesus. Orando e lutando, o tempo todo, até a vitória ser completa.

Os discípulos lutavam contra o vento, tentando chegar à outra margem. Se parassem de remar, iam perder tudo... O crente igualmente deve lutar para alcançar o triunfo sobre os problemas da vida (2 Crônicas 15.7; 32.7).

1.5- Clamar a Jesus

Os discípulos disseram em Marcos 4.38: "Mestre, não se te dá que pereçamos?" E Pedro, em Mateus 14.30, disse: "Senhor, salva-me". Devemos orar sempre, mas não é vergonhoso orar nas horas da tempestade. Os discípulos clamaram por Jesus. E O SENHOR atendeu a súplica de seus discípulos.

Há problemas que superam nossas habilidades, recursos e forças, por isso o processo de solução de um desafio complexo deve iniciar, prosseguir e finalizar com orações e súplicas ao SENHOR.

Tempestades da Vida

Tempestades da Vida

II-PORQUE DEUS PERMITE A TEMPESTADE:

O crente terá de lutar contra as constantes aflições deste mundo

(João 16.33) pelo menos com duas finalidades:

3.1 - Para conhecer os limites humanos.

Quando a pessoa está em meio às bênçãos e vitórias, corre o risco de pensar que não precisa mais da ajuda de Deus. Por várias circunstâncias da vida, o homem pensa que é importante e autossuficiente. Porém, no Salmo 40.17, Davi, um rei riquíssimo e poderoso, percebeu que não era nada. Deus também criou um espinho na carne do apóstolo Paulo para que este não se vangloriasse (2 Coríntios 12.7). Somos limitados e falhos.

3.2 - Para saber de fato quem é Jesus.

A tempestade acontece na vida do crente para que este conheça

melhor quem é Jesus. O Senhor Jesus é o nosso socorro bem

presente na angústia (Salmo 46.1). Somente Ele é a ressurreição

e a vida (João 11.25), é o caminho (João 14.6), e em nenhum

outro há salvação (Atos 4.12).

Existe uma conexão entre nós e aquilo que focamos, seja por desejo, fé, preocupação ou medo. Se nosso foco for a tempestade, o medo nos dominará até sermos tragados pelas correntezas; se nossa mirada for em Jesus, seremos cheios de fé até caminharmos sobre as águas.

CONCLUSÃO

Se tão-somente o crente estiver junto com Jesus Cristo, confiando firmemente NELE, jamais será vencido pelas tempestades da vida. Cristo prometeu que estaria com a Sua Igreja até a consumação dos séculos. Que sejamos firmes e fiéis até o fim. Se Deus fizer Ele é Deus, se não fizer como desejamos, Ele continua sendo Deus.

Pense Nisso!

Diante de uma tempestade, não seja precipitado. Saiba que a melhor decisão é aquela obtida em súplicas, sustentada pela fé, expandida pela paciência, até que a revelação divina conceda-lhe a sabedoria para agir com acerto. Pv 19:2.