Projeto Filipe

Reflexão Bíblica Semanal Para os Grupos Familiares

Reflexões mais recentes no Projeto Filipe

Leia as últimas reflexões do Projeto Filipe

Um dos primeiros benefícios da salvação é a paz de espírito. Certamente há muitas coisas boas que acontecem quando somos salvos por Cristo, mas a paz de espírito é um dos primeiros benefícios.

Parábola é uma história terrena com um significado espiritual. As parábolas de Jesus falam de algo comum ao cotidiano dos ouvintes a fim de ajudá-los a entender uma verdade espiritual. Quando Jesus ensinava em parábolas, Ele usava coisas com as quais as pessoas de Sua época estavam familiarizadas. Se Ele estivesse aqui hoje, as parábolas seriam...

A Oração ensinada pelo Senhor Jesus em vez de ser uma reza mecânica e sem a motivação verdadeira, pode tornar-se uma "prece poderosa" que libera a gloriosa bênção de Deus.

Estudo da Semana

Inimigos da Cruz

Uma  breve reflexão sobre  Filipenses 3.


..."o conhecimento superficial  em relação a Deus cria no interior do homem uma teologia errada e, consequentemente,  conceitos errados, comportamentos errados e uma fé com pontos de incredulidade". Denis Frota


Os Inimigos da Cruz

Clique  no Botão Abaixo
Clique no Botão Abaixo

               Os Inimigos da Cruz


Filipenses 3


Inimigos da Cruz - Filipenses 3

Um dos primeiros benefícios da salvação é a paz de espírito. Certamente há muitas coisas boas que acontecem quando somos salvos por Cristo, mas a paz de espírito é um dos primeiros benefícios.

A nossa reflexão textual será na Carta de Paulo aos Filipenses, capítulo três.

Filipenses é uma carta com dois temas principais.

  • O primeiro é o evangelho de Jesus Cristo. Paulo menciona o evangelho nove vezes, explicando a importância e o poder da mensagem do evangelho em si.
  • O outro tema que aparece com muita força é o da alegria, o poder do evangelho e a alegria de vida.

Embora Paulo estivesse na prisão quando escreveu esta carta, sua atitude estava cheia de alegria:

1.Alegria em lembrar os irmãos em Filipos. Fp 1:3.

2.Alegria de que o evangelho estava realmente sendo pregado, embora ele estivesse na prisão - Fp 1:18.

3.Alegria em seu crescimento como cristãos, que o evangelho estava afetando-os - Fp 2:2.

Os filipenses foram uma das histórias de sucesso de Paulo e ele se alegrou com isso. Paulo sentiu uma grande alegria porque esses irmãos estavam experimentando a alegria do evangelho e expressando a todos o estilo de vida alegre dos cristãos fiéis.

É nesse contexto que Paulo adverte os filipenses sobre os perigos de perder essa alegria que o evangelho havia produzido neles. E Paulo não os repreende, eles não fizeram nada de errado, mas parece que havia professores ou influenciadores no meio dos filipenses que poderiam destruir essa paz e essa alegria.

Paulo refere-se aos influenciadores como inimigos da cruz, e no capítulo três ele começa sua exposição sobre essas pessoas e também sua advertência contra elas.

Finalmente, meus irmãos, regozijem-se no Senhor. Escrever as mesmas coisas novamente não é problema para mim, e é uma salvaguarda para vocês. Fp 3:1.

Paulo encoraja os filipenses a deixar que o SENHOR seja a sua causa de alegria. Ele usa isso como uma ponte para estabelecer sua advertência no próximo versículo:

Cuidado com os cães, cuidado com os maus trabalhadores, cuidado com a falsa circuncisão - Fp 3:2.

Paulo identificou e relacionou os inimigos da cruz com três tipos: cães, maus trabalhadores e falsa circuncisão. Os inimigos estavam entre os filipenses e ao redor deles e eram influenciadores capazes de roubar a alegria e a paz dos cristão, e isso de várias maneiras.

*Paulo chama os primeiros de cães. É importante lembrar que, naqueles dias, os cães não eram animais de estimação tão queridos como são hoje. Naqueles dias, os cães corriam em bandos e eram necrófagos, selvagens e perigosos.

*O segundo grupo Paulo chama de maus trabalhadores, qualquer que seja a aparência dessas pessoas, seu trabalho e seu objetivo eram maus. O propósito do trabalho deles não era louvável, mas destruidor.

*E o terceiro grupo Paulo chama de falsa circuncisão, que na verdade era uma descrição mais exata de mestres judeus que insistiam que os gentios deveriam primeiro ser circuncidados antes de serem batizados como cristãos. Em outros lugares eles são chamados de judaizantes ou o partido da circuncisão. Tudo a mesma coisa. Eles acreditavam e ensinavam que o cristianismo era apenas outra forma de judaísmo, e que seguir a Jesus exigia que alguém se tornasse judeu primeiro pela circuncisão. Seu objetivo era então fazer com que essas pessoas guardassem as leis e as tradições dos judeus e os revertessem a um sistema de salvação pelas obras da lei.

Bem, esses três tipos eram muito perigosos à fé, na verdade eram inimigos da cruz e estavam tentando afastar os filipenses da alegria e da paz que vem de uma vida consagrada a Cristo. E assim no versículo 3 lemos,

Porque nós somos a verdadeira circuncisão, que adoramos no Espírito de Deus e nos gloriamos em Cristo Jesus e não confiamos na carne. Fp 3:3.

Paulo resume suas diferenças no versículo três.

  • A verdadeira circuncisão é aquela em que o pecado é cortado pela cruz de Cristo, não apenas a carne humana que é cortada por uma faca em uma cerimônia religiosa.
  • A adoração é aceitável a Deus, não por causa de um ritual ou tradição religiosa, mas porque os cristãos têm o Espírito Santo.
  • São gratos por Jesus Cristo e estão confiantes em sua salvação, não porque não cometem erros, não porque fazem tudo certo, não porque seguem uma religião de perfeccionismo; eles têm a salvação porque confiam em Jesus Cristo, o Salvador, e essa é a fonte de sua alegria.

Nos versículos quatro a sete, Paulo faz um paralelo entre a sua pessoa e a vida dos inimigos da cruz, porque os judaizantes estavam fazendo um grande negócio com suas credenciais de mestres, então Paulo diz...

"... Se alguém quiser confiar na carne, muito mais eu: 5 circuncidado ao oitavo dia, da nação de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; quanto à Lei, fariseu; 6 quanto ao zelo, perseguidor da igreja; quanto à justiça que há na lei, irrepreensível. 7 Mas tudo o que para mim era lucro, isso considerei perda por causa de Cristo". Fp 3:4-7.

Basicamente, Paulo diz que foi mais radical do que eles, em um momento de sua vida. Porém, ele explica, quando encontrou Cristo, quando entendeu como Deus iria salvá-lo através de um processo de fé. ele abandonou sua vida anterior e a sua maneira de pensar (Metanoia).

Nos próximos versos, 8 a 11, Paulo vai mais longe. Ele diz que nada, nem sua antiga religião, nada no mundo, pode comparar-se à salvação pela fé. Através da fé em Cristo, Paulo diz que tem uma verdadeira esperança de ressurreição e vida eterna, apesar dos sofrimentos que tem experimentando naquele momento.

8 Mais do que isso, considero todas as coisas como perda, por causa da supervalorização do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor, por quem sofri a perda de todas as coisas, e as considero como lixo, para ganhar a Cristo, 9 e nele se encontre, não tendo justiça própria, que procede da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a justiça que procede de Deus pela fé, 10 para que eu o conheça e o poder do seu ressurreição e a comunhão de seus sofrimentos, conformando-se com sua morte; 11 para que eu alcance a ressurreição dentre os mortos. Filipenses 3:8-11.

Em seguida Paulo explica que não é uma pessoa perfeita, como alguns de seus leitores podem supor, que ele sendo um judeu padrão e agora um apóstolo escolhido de Jesus, conseguiu chegar ao auge da maturidade espiritual e realização. Alguns podiam pensar: Não há outro lugar para ele ir. Nada disso. Paulo estava em formação, em crescimento espiritual. Ele diz em um jogo de palavras, que uma vez que Cristo se apoderou dele, ele seguiu um curso de vida que o capacita a se apoderar de Cristo sempre, mais e mais.

E assim Paulo continua afirmando que cada etapa da vida, cada obstáculo, cada provação é simplesmente um passo mais perto do prêmio que Jesus oferece, que é a ressurreição e a vida eterna. Então lemos em suas próprias palavras,

12 Não que já o tenha alcançado ou já tenha me tornado perfeito, mas prossigo para alcançar aquilo para o que também fui conquistado por Cristo Jesus. 13 Irmãos, não considero que ainda o tenha alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo o que fica para trás e avançando para o que está adiante, 14 prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. Fp 3:12-14.

Então Paulo afirma que apesar de seu passado e de seu sofrimento, a única coisa que mantém seu foco é o prêmio que Jesus lhe promete, e esse prêmio é um corpo glorificado e a vida eterna.

Na vida cristã você precisa ficar de olho no alvo, e o objetivo que Paulo está dizendo é a vida eterna. Esse é o alvo que todos almejamos.

Paulo diz que cristãos maduros devem esquecer o passado e perseverar em direção ao prêmio celestial, que está no futuro.

Eu sei que uma das melhores estratégias de Satanás perturbar a paz na vida de muitos crentes é fazer com que olhem para o passado e fiquem sobrecarregados de derrotas, dores, sofrimentos e frustrações. O Diabo de alguma forma faz o cristão rever o passado, o que fez de errado ou o certo que deixou de fazer, o que perdeu, como poderia ter feito melhor e não fez. Por que você fez isso e assim por diante. O problema de olhar para o passado é que ele não conserta absolutamente nada. Não restaura, não muda, só traz problemas. Tira a paz e a alegria.

O que, geralmente, lembramos quando olhamos para o passado? Lembramos dos nossos sucessos? Não, claro que não. Nós olhamos para as nossas falhas, fracassos, decisões erradas. Paulo está dizendo, esqueça o seu passado, ponha o seu foco em Cristo. Não há necessidade de olhar para trás. A cruz de Jesus cuidou de tudo isso. Esqueça o passado, persiga o prêmio celestial e persiga-o com determinação, porque há muitos obstáculos no caminho.

Mantenha o olhar para a frente, porque olhar para trás interrompe seu progresso.

Paulo fala aos maduros na fé. Mesmo quando houver divergência de opinião entre os maduros, mal-entendidos e aborrecimentos na igreja, mantenha-se firme na fé olhando para o alvo e, com o tempo, Deus lhe ajudará a corrigir equívocos. Deus expandirá o seu coração para ter uma percepção maior dos fatos e uma doutrina mais profunda, expressando isso em atitudes cheias de sabedoria e de amor cristão.

Seguir o Exemplo de Paulo

O apóstolo aponta o caminho que os fiéis devem seguir. Junte-se a ele no estilo de vida e nas doutrinas que ele defende e ensina.

Irmãos, juntem-se a seguir meu exemplo e observem aqueles que andam de acordo com o padrão que vocês têm em nós. Fp 3:17.

Paulo estava confiante o suficiente em seu chamado, que havia adquirido maturidade para se estabelecer como um modelo de comportamento aos fiéis, e então nos próximos versos, ele se torna muito mais explícito em sua descrição e condenação dos judaizantes.

Pois muitos andam, dos quais muitas vezes vos falei, e agora vos digo até chorando, que são inimigos da cruz de Cristo. Fp 3:18.

Paul é levado às lágrimas ao pensar no que os inimigos da cruz estão literalmente destruindo a obra realizada por Cristo. É por isso que ele os chama de inimigos da cruz.

Paulo termina com uma exposição dos inimigos da cruz e de sua verdadeira condição diante de Deus.

...Cujo fim é a destruição, cujo deus é seu apetite, e cuja glória está em sua vergonha, que fixam suas mentes nas coisas terrenas. Fp 3:19.

  • Em primeiro lugar, Paulo diz que eles vão perder a salvação. Aqueles que pregam outro evangelho, lembre-se em Gálatas 1:8... Bem, essas pessoas estão pregando outro evangelho, e aqueles que pregam outro evangelho serão amaldiçoados, e este será o seu fim.
  • Em segundo lugar, Paulo diz que o Senhor dos inimigos da cruz não é Jesus. Seu Senhor é sua própria natureza carnal, à qual ele se refere como seus apetites, ou seja, seus ventres, seu foco em seus próprios desejos, cobiças e coisas terrenas.

Os inimigos da cruz queriam destaque, poder, aprovação por justiça própria. Essas coisas são todas da carne e não do Espírito.

A glória que os inimigos da cruz pensavam que os diferenciavam e os elevavam era, na verdade, algo vergonhoso. Eles se orgulhavam em negar a cruz de Cristo, o caminho da salvação pela graça, e eles substituíam esta graça por sua própria sabedoria, seu próprio ensino. O que eles sustentam como sua maior realização, na realidade, será o motivo que se envergonharão no final, no julgamento.

Os inimigos da cruz são uma vergonha, homens carnais, ligados ao saber humano acima da graça de Deus. Eles são, de fato, o oposto daqueles que se gloriam na cruz.

E assim, nos últimos versículos deste capítulo, Paulo condena os inimigos da cruz e elogia os seguidores da cruz nos versículos 20 e 21.

20 Porque a nossa pátria está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo; 21 que transformará o corpo da nossa condição humilde em conformidade com o corpo da sua glória, pelo uso do poder que ele tem de sujeitar todas as coisas a si mesmo. Fp 3:20-21.

O próprio Deus nos dará um corpo glorificado que nos permitirá estar em sua presença sem qualquer referência a pecado.

Conclusão

Em cada geração, ao longo da história da igreja, encontramos inimigos da cruz.

Cada geração tem a sua versão de judaizantes, de influenciadores que tentarão apresentar um outro evangelho, afastando os crentes da verdade e da alegria da salvação. Talvez os inimigos da cruz dos nossos dias sejam pessoas inteligentes, bem sucedidas no mundo empresarial e em outras áreas, mas todos eles sobrepõem o saber humano muito acima da graça de Deus.

Paulo diz que qualquer um, mesmo um anjo do céu que traz outro evangelho, deve ser amaldiçoado. O único caminho para a vida eterna é Jesus Cristo, o único caminho para Jesus é através da fé em seu sacrifício na cruz. Gl 1:8-9.

A triste realidade é que, à medida que nos aproximamos do fim dos tempos, cresce o número de inimigos da cruz, e muitas vezes eles estão na igreja conosco, e nós precisamos ter muito cuidado para não sermos influenciados com os seus ensinamentos "inteligentes", porém distorcidos e perigosos. Então tome cuidado. Que ninguém roube a sua paz e a sua alegria em Cristo.

Conserva o que tens para que ninguém tome a tua coroa. Ap 3:11.

Pense nisso e que Deus nos abençoe rica e abundantemente. Amém!

A Trajetória de Um Estudo Bíblico até Você

  1. Primeiro temos que buscar a Deus em oração até discernirmos o assunto que será refletido pela igreja na semana em curso; 
  2. Revelado o tema, após pesquisa e estudo, precisamos digitar a mensagem e apresentá-la em uma linguagem clara e simples, sem perder a relevância do conteúdo;
  3. Em seguida vamos gravar os pontos principais do sermão; após a gravação vem a edição do áudio, fundo musical, introdução, finalização e tags;
  4. Concluído o processamento do áudio, realizamos a transferência online para o Provedor da Rádio Vox Dei, com os devidos registros na grade de programação: arquivo, data, hora, duração, etc.
  5. A mensagem gravada será enviada também: (a) Para o site de nosso Podcast, ficando disponibilizado pelo aplicativo Nova Vida Center e pela Rádio Vox Dei; (b) Para o provedor de hospedagem do site da Comunidade de Nova Vida;
  6. Chegou o momento de procurarmos fotos e imagens livres de direitos autorais para ilustrarmos a mensagem apresentada na página do Projeto Filipe (site CNV);
  7. Baixadas as imagens, fazemos a edição das mesmas para um mesmo formato e extensão; a seguir criamos no computador um "slider animado" para o site do Projeto Filipe. Esse Slider precisa ser transmitido, pasta por pasta, arquivo por arquivo, para o provedor de hospedagem, antes ser posto um script na página do Projeto Filipe que acionará o referido "slider". 
  8. Agora chegamos às últimas providências: (1) Transmissão da mensagem escrita (word) para a página Blog e página Projeto Filipe do site da CNV; (2) Transmissão da mensagem escrita (PDF) para  a página do Projeto Filipe; (3) Transmissão das imagens ilustrativas; (4) Um link da mensagem na página "Estudos Bíblicos"; (5) A checagem de tudo. Todos os procedimentos precisam ser conferidos, testados no PC, celular e tablet (android e iOS), antes de apresentarmos ao público.

E agora? Bem, fizemos a parte mais fácil, agora é com Deus. Dependemos 100% do Seu agir em conceder graça, sabedoria e unção a todos os leitores para que entendam e apliquem  o recado divino em suas vidas.

Shalom Adonai!


Baixar  Estudo em PDF

Outros Recursos Didáticos Para o Projeto Filipe

Clique no Botão abaixo: Tipos de Memória

Reflexões Anteriores

Podcast

No App Nova Vida você tem acesso direto às reflexões transmitidas pela Rádio Vox Dei.

Clicando no botão abaixo você será redirecionado à pagina Podcast onde disponibilizamos os links para as principais plataformas divulgadoras de nossas reflexões diárias transmitidas pela Rádio Vox Dei.

Aplicativo Nova Vida


Chegou o App Nova Vida Center

Baixe agora o seu App Nova Vida Center. O aplicativo é uma plataforma  de redirecionamento para: Rádio Vox Dei, Rede Social Oikos, Podcast  e Site da CNV. Tudo em um só lugar: Nova Vida Center - Sistema iOS e Android.

Para baixar é só clicar na imagem ao lado - www.appnovavida.com.


Breves Reflexões Pastorais - Áudio


..::data e hora::.. 00:00:00